segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Parte 2 - Grupo Informativo sobre Adoção

Oie pessoas!!

Desculpem a demora... Esse relato vem atrasado por alguns motivos:

1. Acho que falei "quase" tudo no primeiro post (pode ler clicando aqui)

2. O segundo encontro foi mais para debater aspectos emocionais que envolve adoção.

3. Estava ocupada hehe...

...

Como contei no post anterior, esse segundo encontro foi com uma Psicologa (parceria com Universidade de São Paulo - USP)

Achei bem interessante como começou essa parceria:

Uns 3 anos atrás houve um caso (duas meninas, irmãs, foram devolvidas por duas famílias) antes de tentarem a união com uma próxima família, acharam necessário um orientação/acompanhamento com psicólogos por conta do "trauma" envolvido. Pediram ajuda da universidade, e assim se fez essa parceria que se mantém até hoje. (pra diminuir essas casos de "devolução")

Parece absurdo né? Mas acontece. Não são pessoas más, vilões, mas como disseram, são pessoas despreparadas. :/

O que passou na sua cabeça ao ler isso? Nossa! essas crianças devem ter feito algo absurdo?

Argumento da primeira família: "Não se deram bem com nosso filho" na época tinham 4 e 6 anos, o filho do casal 5 anos.

Argumento da segunda família: "A mais velha se recusou a usar saia para ir a igreja" na época, 5 e 7 anos.

Detalhe: a família 1 chegou a dizer que queria só a de 6, e falaram isso para as meninas, criando o conflito que a culpada era a caçula. (pasmem! isso aconteceu! falaram isso para uma criança!!!)

Ou seja, se criou conflito entre irmãs, culpa, não querer irem mais juntas... etc!

..
Qual foi procedimento adotado para garantir o sucesso na próxima união. O casal foi orientado a pensar muito sobre a decisão, antes mesmo delas saberem. Foi pedido para eles não responderam por 1 mês. Ai voltaram dizendo sim. Ai pediram para eles trocarem cartas, fotos.... Ou seja, foi um processo bem lento de aproximação. E deu tudo certo!!! estão bem e já se deu 1 ano da união :)

O final foi feliz!!! Mas ficou de alerta para todos, não tome essa decisão sem pensar, sem estar preparado, filho não se devolve! Pense no trauma que isso pode gerar! Se coloque no lugar dessas crianças!

E pasmem! Isso acontece muito!!! e por motivos banais...

...
Ai uma pessoa me falou, a justiça não devia deixar isso acontecer! O processo é longo, tem entrevistas, tem todo uns anos de espera para pessoa se preparar, estar certa da decisão, mesmo assim acontece isso. O que mais poderia ser feito? difícil prever e eliminar essas pessoas da lista de adoção.

A justiça não devia deixar "devolver". Pensa comigo, um adulto está dizendo que não quer a criança, você como juiz iria mandar essa criança de volta para essa casa? Eu com certeza não. Afinal a segurança da criança em primeiro lugar, apesar do trauma.

...

Então se você ai está em processo de adoção, ou pensa em adotar. Pense muito bem!!

Não entre na fila para substituir um filho perdido. Pessoas são insubstituíveis. Entre para ter outro filho, para viver uma nova experiência, viver novo amor.

Não entre na fila para ter o filho idealizado que não conseguiu ter. Pois mesmo gerando um filho, as suas idealizações pode não se cumprir. Filho é uma pessoa com ideias e sonhos próprios.

Primeiro saiba a diferença entre o filho possível – aquele que está ali com você – e o idealizado – aquele que você gostaria de ter.

Não entre na fila se não estiver preparado. Criança faz bagunça, birra, grita, chora, quebra, fica doente, dá risada, exige atenção, tem ideias próprias, te imita em muitas coisas mas tem suas diferenças, te bajula, te irrita... etc

Enfim o segundo encontro foi muito bom!! Trouxe várias reflexões.

Os documentos foram entregues!! Agora esperar a ligação para próximos passos rumo a maternidade!! =)

Anotei o telefone da psicologa e pretendo marcar sessões, todos precisam de terapia, prefiro eu fazer terapia ao invés do meu filho, porquê a mãe não estava preparada!! :)


Olha algumas reportagens sobre esse tema:

Juiz alerta para a “devolução” de crianças adotadas: “É desastrosa”


‘Devolução’ de crianças adotadas é mais comum do que se imagina

10 dicas para pais adotivos (pela perspectiva de uma filha adotada)



Muitos♡beijos♡lambuzados♡de♡Mel
da Futura Mamãe Ursa

▲Topo